Arquivo do mês: novembro 2010

quem conhece, sabe

 

(…)

… quem acredita na facilidade do amor está enganado. Amar não é fácil. Apesar de preencher, inovar e tranquilizar a vida em alguns aspectos, ele é cruel e a desassossega em muitos outros. Amor não é perfeito, por mais certo e revigorante que seja. Traz consigo sensações nunca experimentadas. E a estranheza diante do desconforto, mesmo com toda a existência de prazer e alegria, é uma coisa que nos retira da normalidade conservadora, do hábito costumeiro, da concepção vigente, da segurança individual, do objetivo soberano, da fé cega, do pensamento direcionado, do controle articulado, da feição complacente, da educação de berço…

 

RÁ!

Deixe um comentário

Arquivado em FALATÓRIO

impulso

 

Vontade de escrever

mas sem a palavra certa,

sem a ideia adequada…

Só vontade

__

Vontade de falar

mas sem a oportunidade exata,

sem a coragem devida…

Só vontade

__

Vontade de dançar

mas sem a música animada,

sem o lugar instigante…

Só vontade

__

Vontade de viajar

mas sem o tempo suficiente,

sem o destino condizente…

Só vontade

__

Vontade de sorrir

mas sem o motivo real,

sem o humor suficiente…

Só vontade

__

Vontade de xingar

mas sem a ilustração pertinente,

sem a vítima para isso…

Só vontade

__

Vontade de olhar

mas sem a situação espontânea,

sem o trejeito natural…

Só vontade

__

Vontade de amar

(…)

mas isso não é problema…

Já amo!

——————


Por fim, digo como que parafraseando um conhecidinho qualquer da literatura que eu não sou obrigado a lembrar:

Já gostei de muita coisa nessa vida e, hoje, pouco sei. Nada sei!

Deixe um comentário

Arquivado em FALATÓRIO

Everybody´s gotta learn sometimes

Change your heart
Look around you
Change your heart
It will astound you
I need your lovin’
Like the sunshine
(…)
Cenas do filme “Brilho eterno de uma mente sem lembranças”

Deixe um comentário

Arquivado em FALATÓRIO

Verbete: galtiery

 

Mania de achar que o mundo gira em torno do nosso umbigo

Mania de achar que somos especiais

Mania de achar que sempre temos razão

Mania de achar que o suficiente é a nossa própria felicidade

—-

Mania de ser auto suficiente

Mania de ser individualista

Mania de ser muito mais razão que emoção

Mania de ser calado e chato

—-

Mania de nunca confiar em nós mesmos

Mania de nunca ter a segurança necessária

Mania de nunca dizer o que se deve de fato dizer

Mania de nunca aproveitar as oportunidades, as grandes oportunidades

—-

Mania de sempre querer mais

Mania de sempre lembrar do que não deve ser lembrado

Mania de sempre desacreditar na verdade alheia

Mania de sempre passar aquela imagem oposta

—-

Mania de não reconhecer o carinho dos outros

Mania de não aceitar ajuda

Mania de não querer dar trabalho

Mania de não se mostrar por inteiro

—-

Mania de estrategista

Mania de cético

Mania de implicante

Mania de sinceridade

—-

Mania de ser horrível mesmo!

Deixe um comentário

Arquivado em FALATÓRIO

este clipe …

… este clipe:

Deixe um comentário

Arquivado em FALATÓRIO, IMAGEM

esta música…

… esta música.

Deixe um comentário

Arquivado em FALATÓRIO

… pagando língua desde 08/01/1988

Deixe um comentário

Arquivado em FALATÓRIO