O personagem

O Platinado em ação na Avenida 85. Temperatura de 35,4º C. Foto: Fábio Lima

 

Veio do Sul, de Ponta Grossa ele saiu

Deixou três de cinco filhos

Andou por tudo quanto é lado

E parou no coração do Brasil

 

Trouxe na mala muitas histórias

O desejo de constituir casa, família,

Sem ter de deixar as esquinas

“Quero continuar a acumular vitórias”

 

Rodou e veio para o lugar mais quente

Nos semáforos de segunda a sexta, lá está

Ama o que faz e nunca desiste

Prefere continuar a animar toda a gente

 

Exposto ao sol, o Platinado brilha

Tinta no corpo e sorriso no rosto

Contorce, faz poses, dança

Tudo ali a centímetros do asfalto, na ilha

 

“Aqui em baixo tem um vulcão”,

Reclama sorrindo do calor

E nem por isso deixa de lado a função

Com ajuda de água e amor no coração

 

Negro, 35, só fez o primeiro grau

Desde pequeno embrenhou no circo,

Que faliu depois de certo tempo

E ele continuou com o mesmo astral

 

Não pensou duas vezes e pegou o expresso

Malabarista, cospe fogo, estátua

Já fez de tudo nas esquinas

E hoje, como muito esforço, é sucesso!

 

 

O nome dele é Jefferson Luís Soares, natural do Paraná. Está há um ano e meio em Goiânia, onde pretende ficar. No caso dele, a história vale mais que o nome. São muitos detalhes e episódios interessantes. O Platinado, como é conhecido, ganha a vida nos semáforos. Geralmente, nos das avenidas Independência, T-7 e 85. Eu sempre o via pelas calçadas. Às vezes cedo, ás vezes na hora do almoço. Ele a pé e eu dentro do ônibus, indo trabalhar. Pude conhecer mais de perto, ontem, enquanto cumpria pauta sobre os trabalhadores que precisam ficar muito tempo expostos ao sol e, claro, ao calor de Goiânia que atingiu na última semana índices preocupantes.

Jefferson ganha até R$ 70 por dia, mas para isso tem de fazer poses de sol a sol, das 7 horas ás 19 horas. Nas ruas, ele trabalha de segunda a sexta-feira. Tem cinco filhos e só dois moram com ele. Os outros três vivem com as mães em Ponta Grossa (PR). Aos fins de semana, para conseguir o dinheiro suficiente para o sustento, ainda trabalha em eventos. E o telefone de contato é: (62) 8242-4536. Vale a pena, o cara é competente no que faz.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em JORNALISMO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s