Arquivo do mês: dezembro 2012

Calma

Imagem

Viver com calma. É essa a pedida para 2013. A velocidade deste ano que termina foi latente e o que restou foi um ser cansado, embora de experiências e muitas coisas boas para contar. No entanto, tudo foi tão veloz que detalhar é complicado, tarefa difícil. Foi um ano em que fiquei pouco com a família. Foi um ano em que fiquei pouco comigo mesmo e muito com todo o resto. Eu precisava disso, bem sei, mas agora sinto que precisava, ao passo, para ver o essencial e identificar o que é nosso e está por nós de verdade. Acelerei, conquistei algumas coisas, melhorei noutras e piorei também. Faltou respirar, respeitar o tempo. Quis tudo simultâneo e foi inevitável a frustração em alguns instantes. Quero gozar os dias, ver a verdade das coisas, sentir o que está por aí, sem querer controlar tudo (meu maior defeito). Chega, pautar a vida é besteira. Vou solto, vou paciente. Vou certo da existência essencial de pessoas que não quero perder, tampouco deixar a velocidade afastar; da existência de coisas e lugares que precisam ser descobertos; dos bons hábitos que estão aí para serem cultivados; da existência de um eu, cujo respirar ofegante serviu para aprender, amadurecer e ver. Ver que a vida não para, não!

 

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em FALATÓRIO